Categoria: Dicas

Meu ambiente de desenvolvimento

Máquina/SO

Uso um macbook pro 13" mid 2012 com macOS High Sierra para todas minhas tarefas.

Editor/IDE

Uso o Sublime Text.

Shell

Minha escolha é o fishshell

Terminal

iTerm2  é uma alternativa ao Terminator do Linux.

Browser

Safari para o dia-a-dia e Firefox com os plugins básicos FirebugWebDeveloper e YSlow para debug.

Source code

Normalmente todos meus projetos estão sob controle de versão do Git, os que preciso fazer backup ou receber contribuições.

Música

Deezer sempre tocando um som!

Militar Temporário do Brasil

No ano de 2014 eu participei do processo seletivo para Sargento Temporário – Técnico em Informática do Exército Brasileiro, fui selecionado e hoje sirvo no Colégio Militar do Recife, na Seção de Informática. Depois de muitos anos trabalhando conheci o processo seletivo e resolvi arriscar e deu certo, na época que me alistei não servi como soldado recruta ao Exército Brasileiro e tinha quando mais jovem o sonho de servir. Tentei por 2 vezes o processo uma em 2013 e 2014 antes de conseguir em 2014.

No mesmo ano, amigos e colegas me perguntavam quando ia abrir um novo processo, como era, etc. Em 2016 resolvi centralizar as publicações sobre processos seletivos para militar temporário em uma página no Facebook, e assim ajudar os que tem interesse em participar a encontrar mais facilmente.


Militar Temporário do Brasil 
https://www.facebook.com/MilitarTemporarioDoBrasil

 

 

Também criei um grupo no Telegram,  e com a ajuda do script do jh00nbr que é um Bot para consultar se ocorreu atualizações na página e enviar como mensagem para o Grupo do telegram.


Link para o grupo do Telegram: https://telegram.me/joinchat/CWigpgp-p7N0Twaj2kGUgg
Download do Telegram para iOS e Android

Rsync Unicode entre Mac e Linux

O problema

Pesquisando no google, encontrei esse post sobre um problema conhecido dos usuários que de macOS, que usam para trabalhar — com é o meu caso, e também para publicar sites em servidores Linux utilizando rsync, tenho uma dica preciosa para vocês.

Inicialmente eu achei que era um problema no Apache HTTPd, eu até setei default chartset e nada de resolver, estava quase jogando a toalha quando resolvi usar o Google de verdade, após alguma pesquisa entendi o problema.

No FAQ ( https://rsync.samba.org/FAQ.html ) do projeto RSYNC já tem a dica de como resolver isso, mas é um pouco obscuro de entender.

rsync recopies the same files

Some people occasionally report that rsync copies too many files when they expect it to copy only a few. In most cases the explanation is that you forgot to include the --times (-t) option in the original copy, so rsync is forced to (efficiently) transfer every file that differs in its modified time to discover what data (if any) has changed.

Another common cause involves sending files to an Microsoft filesystem: if the file's modified time is an odd value but the receiving filesystem can only store even values, then rsync will re-transfer too many files. You can avoid this by specifying the --modify-window=1 option.

Yet another periodic case can happen when daylight-savings time changes if your OS+filesystem saves file times in local time instead of UTC. For a full explanation of this and some suggestions on how to avoid them problem, see this document.

Something else that can trip up rsync is a filesystem changeing the filename behind the scenes. This can happen when a filesystem changes an all-uppercase name into lowercase, or when it decomposes UTF-8 behind your back.

An example of the latter can occur with HFS+ on Mac OS X: if you copy a directory with a file that has a UTF-8 character sequence in it, say a 2-byte umlaut-u (\0303\0274), the file will get that character stored by the filesystem using 3 bytes (\0165\0314\0210), and rsync will not know that these differing filenames are the same file (it will, in fact, remove a prior copy of the file if --delete is enabled, and then recreate it).

You can avoid a charset problem by passing an appropriate --iconv option to rsync that tells it what character-set the source files are, and what character-set the destination files get stored in. For instance, the above Mac OS X problem would be dealt with by using --iconv=UTF-8,UTF8-MAC (UTF8-MAC is a pseudo-charset recognized by Mac OS X iconv in which all characters are decomposed).

If you think that rsync is copying too many files, look at the itemized output (-i) to see why rsync is doing the update (e.g. the 't' flag indicates that the time differs, or all pluses indicates that rsync thinks the file doesn't exist). You can also look at the stats produced with -v and see if rsync is really sending all the data. See also the --checksum (-c) option for one way to avoid the extra copying of files that don't have synchronized modified times (but keep in mind that the -c option eats lots of disk I/O, and can be rather slow).

Em resumo, quando você copia um arquivo do MacOS que usa sistema de arquivos HFS+ para um sistema linux há um problema pois o MacOS usa Unicode do tipo NFD enquanto o Linux usa Unicode do tipo NFC, com isso, dependendo do nome do arquivo, o Linux pode não reconhecer, em especial no meu caso em que um arquivo HTML possuia caracteres especiais.

Como resolver?

Eu copiava os arquivos dessa forma entre meu mac e o servidor linux

rsync -avz --stats --progress --delete /Mac/origem/* [email protected]:/Linux/destino/

O segredo é acrescentar alguns parametros de conversão ao comando

--iconv=utf-8-mac,utf-8

O comando final ficará assim

rsync -avz --stats --progress --delete --iconv=utf-8-mac,utf-8 /Mac/origem/* [email protected]:/Linux/destino/

Com isso meus arquivos são convertidos e transferidos corretamente.

Agora posso usar acento nos títulos dos posts sem receio de quebrar os links.

Fonte:
http://gutocarvalho.net/blog/2016/09/21/rsync-unicode-entre-mac-e-linux/

Garantia Intel 3 anos

http://www.intel.com/sites/sitewide/HAT/30recode/pix/intlogo.gif

Gostaria de deixar registrado minha admiração pelos Produtos Intel, há 20 dias tive um problema com minha placa Mão D101gcc da Intel, bom triste… mas liguei pra loja onde comprei  (www.newprintinformatica.com.br) para consultar preço de uma nova para repor a danificada, o vendedor me informou que talvez a minha placa estivesse na garantia extendida da Intel® então resolvi ligar e pra minha felicidade a minha placa ainda estava na garantia, o melhor não foi só isso, além de não ter custo nenhum de envio e tudo mais, ainda me enviar o processador novo também.

Não precisa nem dizer que estou muito grato e a Intel  está de parabéns!

Segue o link no site da Intel com as informações para esse procedimento.
http://www.intel.com/support/pt/replacements.htm